0

Homeland Como Tudo Começou

Homeland Como Tudo Começou
Título Original : Carrie´s Run
Andrew Kaplan
Editora Intrínseca

" Estou em casa, pensou. Desde sempre, procuro um canto para ser meu, nunca me senti em casa em lugar nenhum. 
Crescer com seu pai e sua mãe fora o mesmo que morar num país estrangeiro - de que outra maneira sua mãe poderia ter ido embora sem mais nem menos, sem dizer uma palavra ? - e, incrivelmente o seu lar acabou sendo ali. No Iraque. No Oriente Médio. No meio de uma guerra. "

Antes de falar sobre o livro é preciso falar um pouco sobre a série americana Homeland. Premiada por diversas vezes, essa série conta a saga de uma agente da Cia com transtorno bipolar que acaba se envolvendo emocionalmente com o suposto vilão da trama. O Sargento Nicholas Brody foi capturado em missão no Iraque por um líder da Al-Qaeda e mantido em cativeiro por anos. Ao ser resgatado por tropas americanas ele volta aos Estados Unidos, mas esconde muita coisa. Na verdade Brody é um enigma que deixa a mente de Carrie em um verdadeiro caos. Ela sabe que ele esconde alguma coisa, mas ao mesmo tempo, é atraída por ele.
A série é fantástica ! Eu sou super fã e escolhi ler esse livro para vivenciar um pouco mais da trama. Esse livro é todinho sobre a Carrie e confesso que é denso e dramático.

Então, vamos ao livro !

Carrie Mathison é uma especialista comportamental da CIA. Dona de uma mente brilhante, falando árabe como uma nativa e conhecendo as tribos rivais como ninguém,  ela é mandada para o Oriente Médio para uma missão de campo que viria a se transformar em um completo desastre. Em Beirute ela acaba na mira de um informante duplo e a sua vida por pouco não foi pelos ares. Só que o esconderijo da CIA havia sido descoberto, ela havia tomado todas as precauções, mas tinha gente demais irritada e a sua volta para Washington era aguardada.
Saul estava apreensivo e sua carreira estava em jogo.


Inconformada como ela foi passada de vítima para culpada, ela usa todas as armas possíveis e imagináveis para conseguir voltar para Beirute e provar de uma vez por todas que a agência de lá já estava comprometida muito antes de sua chegada.

Mas Carrie havia levado para os Estados Unidos uma dica importante de uma informante. Um novo ataque estava por vir e o impedimento estava nas mãos dela. Uma verdadeira cruzada é traçada. Carrie não poupa quebra de protocolos para tentar rastrear as informações e consegue atenção total da agência.

Novamente em Beirute, na companhia de Virgil e outros agentes, ela cava fundo, chega ao limite da exaustão e da bipolaridade e descobre que os informantes eram duplos (por vezes até triplos) e ainda tinham ligação com a Al-Qaeda  no Iraque.

Com o nome mais do que limpo da CIA, Carrie parte para o Iraque para tentar destruir os líderes da Al-Qaeda e evitar que mais ataques aconteçam nos Estados Unidos. Ela consegue identificar dois nomes importantes na organização e a cada passo, mais mortes, mais ataques. Abu Ubaida e Abu Nazir, dois nomes antes sem rostos que eram responsáveis por grandes ataques e sumiço de testemunhas sem piedade.

Em um jogo de mentes perigosas, Carrie chega cada mais perto de descobrir o que realmente aconteceu com o Sargento dos Fuzileiros Navais dos Estados Unidos Nicholas Brody desaparecido desde 2003.

O livro em uma palavra : Denso

Como quem lê faz seu filme, Andrew Kaplan descreve toda a vulnerabilidade e também toda a genialidade da personagem Carrie. Seus medos, sua negação em relação a doença e ao pai e, principalmente, a luta para desempenhar o seu papel na CIA.
Não posso deixar de comentar que é um livro para fãs da série. Complexo e denso como a trama é retratada no seriado. E portanto, difícil de entender para quem não acompanhou a saga de Carrie Mathison até agora.
Gosta da Carrie ? Então esse livro é para você !

Postar um comentário

Posts Recentes

© Quem Lê faz seu Filme - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO