0

Espero Alguém - Carpinejar

Espero Alguém
Fabrício Carpinejar
Editora Bertrand

" Mas quando a Coca pousou na mesa, Heloísa gelou, derrubou o arranjo de flores e fugiu para o banheiro soluçando a seco.
Ele olhou a Coca com calma : Será que tinha uma barata ?
Não achou coisa alguma, até que leu um nome. A marca decidiu homenagear seus consumidores nas latinhas.
Era o nome de sua abominável ex : Carolina.
" Quanto mais Carolina melhor "
Heloísa não aguentou a provocação, ardia de ciúme do passado dele.
Quando um refrigerante faz uma campanha dessas, não cogita que existam desafetos no mundo, ódio familiar, revolta interior, tristeza reprimida, viuvez, gente que levou o fora ou foi corneado ou enganado. Imagina apenas que todos se gostam e que todos vão adorar ver seu nome ou de sua namorada na embalagem.
Daniel amaldiçoou o azar, criou teorias da conspiração, não duvidou da perseguição da megera, cogitou a hipótese de ela subornar o garçom para trazer aquele refrigerante.
- Como entre milhares de opções, surge em minha mesa logo o nome daquela vagabunda ? "

Fabrício Carpi Nejar, um dos brasileiros mais influentes nas redes sociais literárias, retrata, entre outras coisas, a dor de uma separação.
Espero Alguém é uma coletânea de crônicas muito inteligentes e bem humoradas. Podemos acompanhar a tristeza de se ter um closet só para você ao fim de um casamento, a triste campanha de uma marca de refrigerantes, o caso do pijama, os bebês que conhecem a cura para a insônia e muito mais.

A escrita é poética, o narrador é engraçado e o roteiro é tão conhecido que facilmente poderia ser um parente, um vizinho, ou até mesmo nossas próprias vidas. Ao longo da leitura a conexão com eventos e sentimentos descritos ali é imediata. Rimos, sofremos, sorrimos e seguimos em frente com o poeta Carpinejar.

O livro em uma palavra : real

Como quem lê faz seu filme, eu adorei conhecer um pouco mais desse autor tão badalado no mundo literário. A ousadia dele e a vontade de ser feliz me contagiaram durante a leitura. Um processo doce, poético e ácido às vezes, mas sem perder a ternura.
Um livro de crônicas que mesmo depois de ler, você ainda se lembra de um amigo ou uma faceta do destino envolvendo aquela situação.

Agora que comecei e descobri os segredos de Carpinejar, só me resta conferir de perto todas as outras obras.


Postar um comentário

Posts Recentes

© Quem Lê faz seu Filme - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO