0

Em Defesa de Jacob

Em Defesa de Jacob
Título Original :  Defending Jacob
William Landay
Editora Record

" Jacob sabia mais do que estava contando. Só Deus sabe como aquilo já era suficientemente perturbador. A suspeita, quando começou a penetrar como um saca-rolhas em meus pensamentos, fez-me experimentar tudo duas vezes : como promotor em investigação e pai ansioso, o primeiro atrás da verdade, o outro aterrorizado com ela."

O promotor de justiça Andy Barber era bem sucedido em sua profissão, casara-se por amor e  vivia em uma bela casa em uma tranquila e pacata cidade. Seu passado havia ficado trancado em suas memórias da infância. Uma vida inteira fugindo de algo que demorou mas não deixou de atormentá-lo.

A cidade de Newton era considerada uma cidade familiar onde os jovens e as crianças poderiam brincar em parques e praças. Toda essa tranquilidade foi quebrada quando um assassinato de um garoto de 14 anos abalou toda a cidade.
Ben Rifkin, um jovem de quatorze anos havia sido assassinado quando ia para o colégio. Cidade pequena, todo mundo se conhece e Ben era colega de classe justamente de Jacob Barber, filho do promotor designado para o cargo.

Havia conflito de interesses ? De certa forma sim, mas Andy Barber não lembrava de Ben e Jacob serem amigos e além de promotor ele era pai de um aluno daquele colégio e acreditava que ele, mais do que ninguém, tinha a obrigação moral de encontrar o culpado e trazer a cidade de volta a normalidade.
Enquanto o promotor Andy Barber seguia o protocolo junto com a polícia local, um outro promotor "puxava o seu tapete". Neal Longiudice havia aprendido com Andy e agora o questionava, agia em silêncio para complicar a vida do colega.

A comoção era geral, mas as provas e as testemunhas pouco tinham a oferecer. Os alunos pouco falavam e foi através de uma conversa informal que Andy começou a perceber que mal conhecia o próprio filho.
Uma página do Facebook indicava através de comentários que Jacob estava envolvido.
A partir desse ponto uma sucessão de acontecimentos transforma completamente a vida da família de Andy Barber.

Já afastado do cargo, Andy precisa lidar com o ex-colega promotor que já condenou Jacob em antecipação e ao mesmo tempo procurar evidências que poderiam inocentar o seu filho. Mas não era só isso, seu passado veio à tona e sua esposa estava desmoronando.
Aquele bebê que dormia tranquilamente em seus braços não condizia com o adolescente que havia se transformado. Como era possível, não reconhecer as ações do próprio filho ?

William Landay nos apresenta a um dos mais comoventes thrillers psicológicos. Um thriller que coloca a justiça em contrapartida com o amor de um pai. Uma leitura tensa que te dará o benefício da dúvida do início até o fim.

O livro em uma palavra : tenso

Como quem lê faz seu filme, eu torci por Jacob, eu acreditei em Jacob, eu condenei Jacob, eu absolvi Jacob e no final eu não sabia mais de nada. É incrível como o autor nos leva para onde ele bem entende. O benefício da dúvida acompanha a leitura e nos deixa absolutamente estupefatos com o final.

Várias questões importantes são tratadas na trama tais como bullyng, genética, transtornos de personalidades e desvios de conduta. Mas, é justamente o fato dos pais mal conhecerem os próprios filhos que mais assusta. Pais que não conseguem enxergar o filho como ele realmente é. Pais que tem uma desculpa para tudo de errado que o filho faz.


Termino essa resenha concordando com o testemunho de Nicholas Sparks
" Landay é um escritor extraordinário, e Em Defesa de Jacob é um romance maravilhoso. Faça um favor a si mesmo e leia. É bom assim. "

Postar um comentário

Posts Recentes

© Quem Lê faz seu Filme - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO