0

Dália Azul



Dália Azul
Título Original : Blue Dahlia
Nora Roberts
Editora Bertrand

" Ruiva, juro que já tive de ouvir você mais do que a qualquer outra mulher, que eu me lembre, em toda a minha vida. Não consigo entender por que diabos parece que estou me apaixonando por você.
- Não gosto de ser ... Desculpe ?
- Foi o cabelo que começou tudo. - Ele abriu a geladeira e tirou uma cerveja. - Mas isso era apenas atração. Depois a voz. - Abriu a garrafa e bebeu um longo trago. - Mas isso é apenas espírito de contradição da minha parte. Foi uma série de pequenas coisas, com uma série de coisas importantes acrescidas. Não sei exatamente o que é, mas, sempre que estou perto de você, fico mais perto do precipício."

Rosalind Harper vivia na Harper House. Uma casa que contava a história dos seus antepassados e lhe dava até mesmo um fantasma de brinde. A Noiva Harper, como era chamada vagava pelos cômodos e cantava canções de ninar para as crianças, principalmente meninos.
Rosalind, ou simplesmente Roz, criara seus três meninos, os mandara para a universidade e atualmente vivia o pós-divórcio com o seu filho Harper, um cientista maluco apaixonado por plantas como ela e que era seu braço direito na empresa No Jardim.

Roz precisava de uma gerente eficaz e Stella Rothchild respondia a todos os quesitos e ainda vinha com o pacote completo : dois filhos e um cachorro. Viúva por aproximadamente três anos, Stella havia se mudado para Memphis para ficar mais perto do pai e da madastra e a perspectiva de arrumar um trabalho na propriedade dos Harper´s era algo muito especial. Uma empresa que vivia de flores e jardins e assim Stella teria a oportunidade de trabalhar com algo que ela realmente gostava de fazer. 
Após perder o marido, sua vida precisava voltar aos eixos e Roz e a Harper House poderiam ajudá-la nesse sentido. 
Roz Harper era conhecida por ser uma pessoa difícil e determinada e Stella se afeiçoou a ela logo no início. Sua dedicação para com as plantas e a energia que brotava de seus poros era contagiante. Ali estava alguém a quem se admirar.

Stella ficou conhecida em seu novo trabalho como a organizadora. Com a implantação de formulários e requisições, tentava controlar o estoque e maximizar os lucros. Tudo estava absolutamente sob seu controle, menos Logan o paisagista de Roz. Alto, lindo, musculoso e dono de um humor instável, Logan perdeu-se em Stella logo no primeiro olhar. Primeiro o cabelo ruivo, depois o excesso de controle e então aquele sotaque ianque. 
Stella tinha uma equação nas mãos que nem Pitágoras seria capaz de resolvê-la e seu nome era  Logan .

Nora Roberts em Dália Azul faz com que até mesmo a mais insensível das pessoas sonhe com um lindo jardim e seus encantos. Unindo a paixão pela jardinagem, um amor devastador e um fantasma, chega-se a um resultado que não poderia ser diferente : páginas que viram-se sozinhas e suspiros que intercalam a leitura.

O livro em uma palavra : Inesquecível

Como quem lê faz seu filme, Dália Azul diferentemente de outros livros da autora não nos remete a Irlanda, mas como característica marcante de seus romances, temos mulheres fortes e decididas. Mulheres que lutam por seus ideais e são arrebatadas pelo amor.
Logan é inesquecível. Durão e às vezes até mesmo rude, é determinado e poupa rodeios para chegar aonde quer.  Stella precisa de controle e de planejamento e Logan é o oposto disso. Uma combinação mais do que perfeita !
Dália Azul relembrou em mim o quanto é bom cultivar uma planta, uma flor, uma pimenteira. A vida que nasce a partir de nossas mãos e nossos cuidados. Isso não deixa de ser magia !
Nora Roberts consegue ser sempre um oásis. Aquele tipo de livro que é um suspiro certeiro, um romance inesquecível e sempre um resgate. Leitura obrigatória !

 Conheça a Trilogia das Flores
1. Blue Dahlia - Dália Azul
2. Black Rose
3. Red Lily 



Postar um comentário

Posts Recentes

© Quem Lê faz seu Filme - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO