33

Bellíssima

Bellíssima
Título original : Homeport
Nora Roberts
Editora Bertrand

" Ela abriu os olhos, viu-se presa aos dele. Tão intensos, tão quentes, o dourado profundo brilhando como uma queimadura de sol, focados exclusivamente nela. Sua pele se arrepiou novamente, pequenos estremecimentos de desejo tomaram as extremidades de seu corpo e se espalharam. Depois, esses estremecimentos transformaram-se em desejo profundo, cru, um desejo pulsante que fazia com que cada respiração se tornasse um gemido. O prazer tinha garras, e elas a rasgavam, ameaçavam deixá-la aos pedaços.
Quando ela gritou, ele enterrou o rosto em seu cabelo e desmoronou.
Era como se tivesse sobrevivido a um acidente de trem, Ryan concluiu."

Ela é a doutora Miranda Jones PHD especialista em renascença. Junto com seu irmão Andrew, dirige o Instituto de História da Arte da Nova Inglaterra. Apesar da sua mãe dirigir a Standjo na Itália e seu pai se esconder em escavações pelo mundo, os dois ainda estavam no comando de tudo. Todos de uma família tradicional de Jones Point. Os Jones de Jones Point.

Ruiva , quase um metro e oitenta, linda e com olhos azuis, Miranda não desaparecia na multidão nem que quisesse. Tudo nela beirava a perfeição. Alguns a achavam fria mas aquilo não passava de uma barreira necessária para esconder anos de solidão pela criação sem amor que tivera dos pais. Seu irmão era seu porto seguro. Juntos passavam pela tempestade, sozinhos eram tese de analistas e psicólogos.
Andrew Jones se afogava na bebida depois de um divórcio. O casamento com Elise tinha tudo para dar certo mas na sua cabeça ele não fez o suficiente. A sombra do fracasso não o deixava em paz.

O trabalho era um sonho. Testar e autenticar um bronze supostamente da renascença. A área era a espertise da Miranda, daí a solicitação de sua presença. Sem perceber, Miranda tinha entrado em uma roubada. O projeto sigiloso vaza para a imprensa e ela acaba sendo dispensada da equipe.
Para uma cientista como Miranda , o prazer de autenticar uma peça que ela sabia que era autêntica era imenso. O Bronze de Fiesole entitulado Senhora Sombria, supostamente criado por Michelangelo. Miranda não conseguia acreditar que fora dispensada dessa forma e que sua reputação fora colocada em jogo tão facilmente.

De volta pra casa, frustrada só podia mergulhar no trabalho no Instituto, afinal, Miranda era tão perfeccionista e organizada que podíamos facilmente chamá-la de uma pessoa cartesiana.
Bem , como a vida não é tão carteziana e previsível assim , Andrew apresenta um novo associado do Instituto : Ryan Boldari.
O sr. Boldari também trabalhava com arte. Era dono de galerias em Nova York e San Francisco. Moreno claro e dono de olhos castanhos com brilho de raios de sol. Para Ryan, a arte é viva !
Desde o primeiro olhar, Ryan faz Miranda sentir um zumbido. Ele toca e penetra na parede construída com tanto cuidado. Fora a exposição em conjunto e os negócios, Ryan tinha outros interesses. Miranda era para ser apenas um dano colateral, um prêmio, um brinde.

Estranhamente as vidas dos dois se entrelaçam de tal forma que já não existia mais o certo e o errado. Agora eram aliados ! Era só um trato e nada mais. Porém, era impossível ignorar as fagulhas que insistiam em crescer a cada toque , a cada olhar, a cada beijo roubado. Miranda era um vulcão extinto que Ryan conseguiu colocar em erupção.

Uma falsificação.
Um roubo.

Ela só queria sua reputação de volta.
Ele só queria o objeto de sua cobiça.

E assim, eles precisam desvendar uma teia de falsificações, roubos e mortes. E de quebra, decidir o que fazer com o sentimento que nenhum dos dois tinha planejado e ninguém era mais capaz de negar.

Quer mistério ? Aqui tem.
Quer assasinatos ? Aqui tem.
Quer história da arte ? Aqui tem.
Quer conflitos familiares ? Aqui tem.
Quer paixão ardente ? Aqui tem.
Quer rendição ? Aqui tem.
Nora Roberts, mais uma vez nocauteia o leitor com 541 páginas de tirar o fôlego.

O livro em uma palavra : perfeito

Como quem lê faz seu filme, por mais que eu tenha falado parece que nada faz jus a emoção de ler esse livro. Eu babei. Tinha horas que eu fechava e pensava : Ai, só mais um pouquinho. Apesar de Miranda e Ryan serem os personagens principais, Andrew é muito bem explorado e os detalhes do alcoolismo e de como ele consegue se reerguer são bárbaros. Claro que temos um vilão na história e confesso que eu não matei a charada de cara. Cheguei perto mais errei.
Existem várias passagens que nos fazem quase entrar em combustão espontânea . rsrsrs

Ryan é um conquistador nato. Uma mistura temperada com sangue irlandês e italiano que sabe bem o que quer e como chegar até lá.
Miranda bêbada é hilária. Pense em uma pessoa certinha tomando um porre de vinho na Itália em óóóóóótima companhia. Consegue pensar ? Vale a pena conferir porque essa mulher se liberta!


O Quem lê faz seu filme adverte, esse livro deve ser lido com ar condicionado ligado, pois pode causar suadores, taquicardia e suspiros adicionais.

Você ainda quer saber se eu recomendo ?

Recomendadíssimo !


Postar um comentário

Posts Recentes

© Quem Lê faz seu Filme - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO