16

Comer Rezar Amar

Comer, Rezar, Amar
Elizabeth Gilbert
Editora Objetiva

"Eu queria explorar a arte do prazer na Itália, a arte da devoção na índia e, na Indonésia, a arte de equilibrar as duas coisas."

Liz estava casada, tinha imóveis, emprego fixo e uma vida saudável mas um vazio imenso dominava suas noites.

Faltava alguma coisa. Alguma coisa estava fora do lugar.
O casamento já não era mais a mesma coisa.

Quem poderia se culpar quando todas as decisões foram tomadas em conjunto ?

Liz Gilbert depois de um casamento falido e uma profunda necessidade de se encontrar e assim descobrir o real sentido da sua existência, embarca em uma jornada de um ano por três países : Itália, Indonésia e India.
O fato dos três países começarem com a letra I que em inglês significa Eu , era mais que auspicioso. A busca do eu interior !

E quem é que nunca quis 1 ano sabático em sua vida ?

Na Itália, Liz aproveitou seu carinho pela língua italiana e resolveu estudá-la com mais vigor e sem um objetivo claro. A idéia era aprender simplesmente por prazer.

Uma viagem é sempre algo revelador e eu imagino que viajar sozinho deva ser uma experiência incrível. Veja bem, eu sempre viajei com alguém, sempre tive alguém para concordar ou discordar daquilo que eu gostaria de fazer. Daí meu fascínio pela jornada de Liz.

A comida, os gelatos ( sorvetes), os italianos ... Humm mas Liz não poderia mergulhar em uma outra relação bem agora. Foco !
Ao aprender o italiano , a mente precisava de espaço e mandava os maus pensamentos embora. Era preciso um tempo para si mesma, sem culpa. A busca pelo prazer !

Na Índia, a busca da devoção. Aprender como encarar as coisas difícieis. O primeiro impulso é evitar e buscar uma alternativa mas era preciso encarar o problema, ou melhor o Gurugita.


"Quando peço à minha mente para descansar e ficar imóvel, é surpreendente a rapidez com que ela se torna (1) entediada, (2) irritada, (3) deprimida, (4) ansiosa ou (5) todas as respostas acima."

Para perdoar é preciso perdoar a si mesmo em primeiro lugar.

Na Indonésia, a busca do equilíbrio.
Dividida entre a amizade e a ajuda ao Xamã, vivenciando o quão difícil a vida pode ser naquele país, o equilíbrio vinha chegando de mansinho.

"Então é essa a lição final? Quando você sai pelo mundo para ajudar a si mesma, acaba inevitavelmente ajudando... Tutti."
* Tutti em italiano significa todo mundo

E foi ajudando todo mundo que Liz ajudou a si mesma e se abriu novamente para o amor.

O livro em uma palavra: Revelador

Como quem lê faz seu filme, eu me apaixonei pela coragem de largar tudo e embarcar em uma viagem sabática. Eu já tive vontade de fazer isso diversas vezes e sempre adiei. Acho que no fundo eu sempre soube que nunca farei.
A maneira como Liz cresce na história é muito cativante. Não é facil aceitar-se e perdoar-se. Por milhões de vezes o comodismo fala mais alto e viver a inércia de um sentimento ruim é melhor do que partir para a solução.
Quem pensa que esse é um livro pesado se engana facilmente porque Liz é garantia de muitas risadas !

Eu gostei muito do livro que já foi adaptado para o cinema e quem viverá a Liz das telonas será Julia Roberts.
O filme está previsto para estrear em Outubro e só espero que chegue ao Nordeste porque ultimamente a moda é não chegar ao Brasil todo . Como se o público desse ou daquele estado merecesse mais do que o outro. Abafa o caso !

Aproveitem o trailer !




* Esse foi o livro que eu escolhi para o Desafio Literário no mês de Julho.
Definitivamente sou a ovelha negra da família e não estou conseguindo cumprir a minha própria meta.
Sorry !

Postar um comentário

Posts Recentes

© Quem Lê faz seu Filme - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO