25

A Última Música

A Última Música
Nicholas Sparks
Editora Novo Conceito

" Sei que não é muito e certamente não é o suficiente para fazê-la entender, mas quero que saiba que ainda acredito no dom do amor. E quero que acredite nele, também. Você merece isso em sua vida, pois nada pode ser mais pleno do que o próprio amor. "

Aos dezessete anos Ronnie é a típica garota revoltada. Mechas roxas no cabelo, unhas pintadas de preto e absolutamente nenhum compometimento com horários.
O casamento de Kim e Steve estava morno a alguns anos e o divórcio foi quase inevitável.
Para Ronnie, seu pai era o culpado pelo divórcio.
Como pianista, Steve vivia em turnês e mal ficava em casa. Tanto que em sua última viagem a três anos atrás , ele resolveu não voltar para Nova York e se mudar definitivamente para a Wilmington Beach na Carolina do Norte.
Após o divórcio dos seus pais, Ronnie só se dedicava ao seu irmão Jonnah.
Ronnie havia aprontado e estava sob supervisão correndo o risco de aos dezessete anos já possuir uma ficha criminal por furto.

As férias de verão haviam chegado e Ronnie e Jonnah foram levados pela mãe até a Carolina do Norte para passar as férias com o pai.
Ronnie estava irada. Há três anos não falava uma única palavra com seu pai. Há três anos nem chegava perto de um piano e passou a odiar tudo que a fizesse lembrar esse instrumento e consequentemente seu pai.


Enquanto Jonnah estava curtindo as férias ao lado do pai, Ronnie fazia questão de deixar bem claro que ela estava ali obrigada. Ela se meteu em péssimas amizades logo de cara. O primeiro dia foi uma tragédia e os dias seguintes não foram muito diferentes.


Steve em contra partida, estava disposto a passar o melhor verão da sua vida com os filhos e sua obstinação quebrou a dureza do coração de Ronnie.
A vida pode tocar em nossas feridas !
Quando Ronnie foi acusada injustamente de roubar uma loja, seu pai sem pestanejar permaneceu ao seu lado.
O gelo se quebrou !
Steve mostrou aos filhos toda a beleza daquele lugar. Com seu trabalho na janela de vitral para a igreja, com seu amor e sua paciência inesgotável, Steve reconquistava aos poucos o coração de Ronnie.


Ronnie conheceu Will , um jogador de vôlei lindo que também era voluntário do aquário local. O amor logo aconteceu e Ronnie não podia imaginar que Will era simplesmente o melhor partido da cidade. O melhor partido em beleza e em riqueza também !
Um segredo e a diferença de classe social começavam a abalar a relação.
O amor pode tudo ?

Ronnie se vê outra pessoa. Amadurecida, trabalhando no aquário local e realmente curtindo muito o verão em Wilmington Beach na Carolina do Norte. Só que a vida ainda tinha algo para mostrar para Ronnie, algo que a faria não só perdoar o seu pai, mas buscar o perdão para si mesma.
E então, como uma ironia do destino, Ronnie se vê não só compondo e ajustando a última música do seu pai, como tocando essa canção para ele.


O livro em uma palavra: inesquecível.

Como quem lê faz seu filme, eu chorei muito. Revi minha relação com meu pai e fiquei querendo voltar no tempo e apagar certas brigas. A vida é curta demais, já pensaram nisso ?
Foi maravilhoso ler esse livro porque é envolvente e como é narrado em terceira pessoa podemos conhecer profundamente os sentimentos dos personagens. Steve cresce na trama e no final é impossível não se apaixonar por ele e pensar que ele foi um bom pai a sua maneira.

Ronnie percebe que o seu "umbigo" não é a coisa mais importante do mundo e essa descoberta acaba sendo muito dolorosa.
Uma história sobre perdão e segundas chances.

Leia e fique sabendo como o amor é capaz de partir e curar o seu coração !


O filme baseado no livro já está nos cinemas de algumas capitais brasileiras.
Assistam o trailer e fiquem com o gostinho de quero mais !



Postar um comentário

Posts Recentes

© Quem Lê faz seu Filme - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO